RECEBA NOSSAS NOVIDADES! CADASTRE-SE

CAPAS

FERNANDA COUTINHO

Por: Por Fernanda CoutinhoINDIQUEIMPRIMIR

FERNANDA COUTINHO

FERNANDA COUTINHO

FERNANDA COUTINHO

O que falar de quem teve a coragem de mudar. Às vezes para virar o volante da sua vida não basta querer, mas sim ter coragem de ir para o desconhecido, para a falta de chão, para o quarto escuro. O mais bacana é que quando entramos nesse território inexplorado, chamado por alguns de “O outro lado da rotina” ou “ Ante rotina” geralmente nos damos bem. Na adversidade afloramos energias e capacidades que nunca imaginávamos ter antes.
    Foi observando esse talento na Fernanda Coutinho que me inspirei em convida-la para fazer parte desta edição.
    Nas próximas linhas Fernanda vai nos contar um pouco de sua trajetória ate os dias de hoje.

A PRIMOGÊNITA

    Nascida em uma família  muito tradicional de São Paulo, filha de Luís Roberto Coutinho Nogueira e Camila Coutinho Nogueira, a primogênita Fernanda, demonstrou um lado artístico bastante forte desde criança. Enquanto seu irmão Bob, brincava de carrinho e bicicleta, ela fazia shows da Madonna sem errar um único passo se quer da coreografia.
    Na adolescência bateu certa rebeldia e todo o tradicionalismo foi por agua abaixo, Fernanda sabia que ia ter que se fazer sozinha e com seu jeito meio hippie entrou na sua primeira agencia de modelos aos 16 anos, sem contar pra ninguém!
    Começaram a aparecer trabalhos, fotos para revistas e catálogos além de uma sucessão de “nãos”! Terminou o terceiro colegial do jeito que deu e decidiu ir para Los Angeles aprender a atuar. Só conseguiu esse feito aos 22 anos quando vendeu seu carro e mesmo sem o apoio de seus pais, mudou-se.
    Fez inúmeros cursos, realizou trabalhos como modelo  e viu que tudo era muito mais difícil do que se pensava. Mesmo assim não desistiu, seu ímpeto pela vitória foi mais forte. Usou um planejamento mais estruturado,  voltou para o Brasil e se empenhou ainda mais como modelo comercial. Fez campanhas para Natura, Colgate, Itaú entre outras e para reforçar seu desejo  e habilidade em se tornar atriz fez o tal curso da Fatima Toledo. Curso duro, ferrenho, mas que lhe deu certa segurança para atuar.
    Aos 27 já com o apoio de todos, foi fazer a faculdade de artes dramáticas em Londres, onde viveu e trabalhou durante três anos. Graduada aos 30  voltou pra casa com um sorriso no rosto, e diploma na mão!
    Estava pronta, madura e confiante! Mas a real oportunidade  só surgiu três anos depois, quando o diretor Frank Mora ligou e disse:
“Tenho um papel pra você no cinema, só pode ser você, então qual sua resposta?”
    Aos 33 anos Fernanda tornou-se realmente atriz, e sabe que o caminho daqui pra frente é longo e tortuoso. Talvez por isso suas palavras favoritas sejam paciência, serenidade e perseverança!

LONGA METRAGEM CHARLOTE SP

    “Acabei de rodar meu primeiro longa metragem como protagonista, o Charlote SP, estreia prevista para setembro de 2015.
    Charlote SP é um longa-metragem de ficção, o segundo do diretor Frank Mora, rodado em São Paulo 2014/2015. Protagonizado pela atriz e modelo Fernanda Coutinho, o filme conta a história de Charlote, uma ex-modelo internacional, que após muitos anos em Londres volta a São Paulo em busca de um reencontro com suas memórias. No Brasil, ela encontra um velho amigo, um profissional do audiovisual, Marcelo (vivido pelo ator Guilherme Leal) que vai ajudá-la nessa nova vivência. Charlote vai descobrir na cidade, desigual e caótica, seu novo destino. Neste filme, São Paulo não é apenas um cenário estático, mais apropriado seria dizer que a cidade percorre cada um dos personagens, mais do que por eles é percorrida. Estes dois mundos, o de Charlote e o de Marcelo, resumem as contradições que fazem desta metrópole um dos lugares mais vibrantes e desafiadores do mundo.
 
CARREIRA

    Fernanda nos conta agora um pouco da particularidade deste momento em sua vida.
    Comecei a trabalhar muito cedo como modelo, tinha apenas 16 anos, e assim viajei o mundo. Aos 30 me formei atriz em   Londres, na University of Arts London (UAL). Sabia que era a coisa certa a fazer para expandir minha arte.
    Em Londres casualmente lendo uma revista de moda,  me deparei com uma matéria sobre a modelo Christy Turlington, contando sobre sua nova empreitada. A criação de uma organização não governamental, que visa prevenir a mortalidade materna, cujo 98% dessas mortes podem ser evitadas. Bingo! Foi amor à primeira vista, me apaixonei pela causa e comecei a divulgar e arrecadar fundos para a organização. A Everymothercounts tem diversos programas de ajuda, e trabalha atualmente nos seguintes países Uganda, Haiti, Índia, Estados Unidos, Tanzania e Nepal –  esse com um fundo de emergência pós-terremoto.
    A Ong oferece transporte, suplementos, equipamentos cirúrgicos, eletricidade via painéis solares, profissionais da área para treinamento, e principalmente educação sobre maternidade e seus cuidados para adolescentes e jovens mulheres. A ideia de uma mãe ter que caminhar 6 km em trabalho de parto ate chegar a um posto de saúde é simplesmente inaceitável!
    Em maio deste ano estive em Nova York para me reunir com a Ong e entregar pessoalmente os fundos por mim arrecadados ate agora. O que eu faço é trocar as camisetas da EMC por doações.
    Também tive a honra de participar do almoço anual beneficente e sai de lá encantada com todo o trabalho já realizado e animada com o que falta realizar!
    Meu objetivo maior é trazer esse programa para o Brasil, principalmente para as regiões norte e nordeste, nossos números em relação à mortalidade materna aumentaram ao contrario da infantil, que graças a Deus diminui muito. E o Brasil precisa de toda a ajuda possível para crescer e se desenvolver. Já que infelizmente o governo não faz muita coisa em relação a este assunto. Se cada um de nos fizer um pouquinho, tenho a certeza de que mesmo devagar conseguiremos sim ter um país melhor. Muitas pessoas já pensam e agem assim, e eu a cada novo encontro, reforço essa ideia!

MENSAGEM PARA NOSSOS LEITORES

    Para os leitores da nine gostaria de deixar duas mensagens, a primeira é:
    “Jamais desista do seu sonho, não importa quem você e, da onde veio sua raça, religião.  é exatamente essa vontade, essa persistência e a sua fé que te levarão a sua realização! Não importa o que os outros pensam ou digam, Não desista! Afinal, o inverno, nunca falha em se tornar primavera!”
    “A segunda é que se cada um de nós fizer um pouquinho pelos outros ajudando de acordo com sua possibilidade Teremos sim um país melhor, feito também por nós. Ha muitas organizações seríssimas que podemos ajudar! “As que eu escolhi foram o Everymothercounts (global)  e o Lar do Caminho, aqui em São Paulo.”

Comentários

2010-2013 Revista NINE - Todos os direitos reservados.

contato@revistanine.com.br
desenvolvido por Natus Tecnologia