Casas sustentáveis: características e dicas de construção.

Casas sustentáveis, em termos básicos, são moradias projetadas e mantidas para reduzir tanto quanto possível o impacto ambiental. Com o aumento da conscientização a respeito dos efeitos nocivos da ação humana no meio ambiente, cada vez mais pessoas procuram alternativas viáveis para colocar em prática um projeto de casa sustentável e focada no bem-estar dos moradores e do planeta.

Estudos indicam que a construção civil é uma das principais responsáveis pela alta emissão de gases, destruição de áreas verdes e consequente morte de animais nativos, alto índice de consumo de energia e água, além da gigantesca criação de resíduos, desde a produção dos materiais para a obra até a entrega e funcionamento. Só em São Paulo, estima-se a geração de 17 mil toneladas por dia de resíduos, sendo que 30% vêm da construção formal e o restante, da informal.

Em resposta a esse panorama, cresce a construção sustentável, que determina uma revisão de toda cadeia de produção, a fim de torná-la menos prejudicial ao meio ambiente e mais eficiente, tanto no âmbito social quanto no econômico. Isso porque ela visa, além da harmonização das construções com a natureza, o melhor convívio entre moradores e a comunidade.

Inicialmente, os custos das casas sustentáveis, em comparação às convencionais, são cerca de 5% a 10% maiores. No entanto, a rentabilidade dessas construções se apresenta no longo prazo. As diversas iniciativas presentes nelas podem diminuir a conta de energia elétrica, de água e dos valores de manutenção, além de valorizar o imóvel.

Para a construção de casas sustentáveis é necessário respeitar alguns aspectos principais: localização inteligente, padrão e design do entorno, infraestrutura sustentável, canteiro de obras, gestão da água, geração de energia, materiais e recursos, qualidade do ar interno, orçamento e financiamento, arquitetura sustentável, operação e manutenção, prioridades regionais e inovação.

Todas essas etapas são essenciais. Cada uma delas está ligada a um ponto específico de equilíbrio com a natureza, levando em conta a eficiência no gerenciamento dos materiais, a fim de evitar desperdícios.

Ainda há muito preconceito rondando as construções sustentáveis. No entanto, a consciência ambiental tende a superar a desconfiança. Quem sabe, daqui a pouco tempo, todos nós fiquemos mais acostumados a ver casas sustentáveis em grandes cidades. Já não parece uma ideia tão distante.

Projetando casas sustentáveis
Ao projetar uma casa sustentável, vale a pena decidir o que você deseja alcançar: contas de energia reduzidas, um ambiente interno mais saudável ou uma forma de vida mais sustentável, talvez? Muitas vezes, essas abordagens são combinadas na criação de casas sustentáveis.

O que caracteriza as casas sustentáveis?
Localização
Maior densidade habitacional significa serviços públicos mais eficientes e viagens mais curtas, portanto, considere que morar em uma área populosa também pode ser a escolha mais ecológica. Significativamente, ao escolher uma casa existente, você não está transformando habitat selvagem ou terras agrícolas e contribuindo para uma maior fragmentação da paisagem.

Tamanho
Uma casa menor precisa de menos materiais de construção e menos energia para resfriar e aquecer. Ao planejar uma casa sustentável, certifique-se de avaliar bem suas necessidades, tanto em termos de quantidade de cômodos necessários como também do tamanho desses cômodos. Casas e apartamentos menores podem ser muito atraentes e apresentar várias vantagens ambientais e energéticas.

Escolha de materiais sustentáveis
Existem muitas opções disponíveis para selecionar materiais ambientalmente responsáveis. As alternativas são vastas, incluindo bambu, tintas ecológicas, produtos de madeira com certificação de sustentabilidade, madeira recuperada ou recuperada e isolamento térmico feito com materiais reciclados.

Outra vantagem de selecionar cuidadosamente os materiais de construção é a melhor qualidade do ar interno. Muitos tipos de carpetes, revestimentos de parede, manchas e tintas liberam compostos orgânicos voláteis e outros poluentes do ar. Existem alternativas mais saudáveis, como tintas com baixo teor de VOC e óleo de cera dura para pisos. Dada a quantidade de horas que você passa em sua casa diariamente, minimizar sua exposição a esses componentes tóxicos é importante.

Uso de água
Diante de um cenário de poluição generalizada, secas contínuas e mudanças climáticas causadas pelo aquecimento, nossos hábitos de uso da água têm de mudar. Construir uma casa sustentável oferece muitas oportunidades de economizar água. Instalar uma cisterna, um reservatório que faz a captação da água da chuva e a armazena para uso doméstico geral, é uma boa opção. Acessórios de banheiro e cozinha de baixo volume são essenciais, incluindo vasos sanitários de baixo fluxo e com descarga dupla.

Economia de energia
Desde o início, os especialistas recomendam a integração de sistemas de energia renovável no planejamento de casas sustentáveis, como painel solar, turbinas eólicas residenciais ou microgeração hidrelétrica. Se o investimento inicial for muito alto para contemplar no momento da construção, o planejamento durante a fase de planejamento para uma eventual mudança por reversão para energia renovável salvará o proprietário de problemas consideráveis ​​(e dinheiro) mais tarde.

No entanto, é ainda mais importante porque a fonte de energia que você emprega é a proporção dela. Uma casa sustentável bem projetada deve permitir que você atenue suas necessidades de energia.

Casa passiva (ou Passivhaus)
O conceito de casa passiva consiste em uma série de normas que visam maximizar a eficiência energética. O conceito depende de elementos de design que visam reduzir as necessidades de aquecimento e resfriamento. A orientação da casa e das suas janelas permite o aquecimento solar passivo e a entrada de luz natural, limitando ainda mais as necessidades de energia elétrica.

Projetos de casas passivas apresentam baixos requisitos de energia, alta qualidade do ar interno, temperatura interna uniforme e estável e, portanto, a capacidade de permanecer confortável durante quedas de energia. Normalmente, os custos superiores de construção dos materiais envolvidos na construção de uma casa passiva são compensados ​​por elementos arquitetônicos mais simples e sistemas menores de aquecimento, resfriamento e eletricidade.

Além disso, uma casa sustentável pode incluir alguns ou todos os seguintes elementos:

Altos níveis de isolamento
Altos níveis de hermeticidade
Bons níveis de luz do dia
Janelas superiores com vidros duplos ou triplos
Orientação solar passiva
Fornecimento de aquecimento e/ou água quente de uma fonte renovável (como solar, bomba de calor ou biomassa)
Um ambiente interno saudável, que pode incluir um sistema de ventilação mecânica com recuperação de calor (MVHR) em uma casa altamente hermética
Sistemas de energia renovável, como solar fotovoltaico e solar térmico
Materiais naturais e baixo consumo de plásticos
Coleta de água da chuva
Materiais e instalações
Quando se trata de construir casas sustentáveis, os materiais usados e equipamentos instalados ​​são fundamentais.

Materiais com baixa pegada de carbono
O dióxido de carbono produzido na manufatura e transporte de um material ou materiais de construção pode definir quão verde é uma casa.

Materiais naturais
Fardo de palha, cal ou lã de ovelha e isolamento de celulose são alguns exemplos de materiais naturais.

Materiais reciclados
Para quem deseja construir uma casa sustentável, a reutilização e a reciclagem também são importantes.

Vidros
O ponto de partida de um projeto de reforma pode ser substituir as janelas de vidro simples por janelas de vidro duplo, que tem baixo custo e quase o mesmo impacto no consumo de energia.

Painéis solares
O painel solar captura a energia do sol usando células fotovoltaicas que convertem a energia em eletricidade, que pode então ser usada para iluminação e eletrodomésticos.

Qualquer eletricidade gerada pelos painéis que você não usa será enviada para a rede nacional.

Iluminação LED
As lâmpadas LED são acessíveis e têm um grande impacto na redução do consumo de eletricidade.

Telhados verdes e telhas ecológicas
Um telhado verde utiliza plantas para compor a cobertura da casa, auxiliando na captação de água da chuva e no isolamento térmico do imóvel. Já a telha ecológica é feita com fibras, pinho, eucalipto ou não-madeiras, como sisal, bananeiras e coco. Há também telhas feitas com materiais reciclados, como papel, asfalto e resina.

Energia solar
A energia solar funciona capturando a energia do sol e transformando-a em eletricidade para abastecer residências e empresas. É, sem dúvida, uma das fontes renováveis ​​de energia mais limpas disponíveis atualmente.

O sol é um reator nuclear natural. Ele libera pequenos pacotes de energia chamados fótons, que viajam do Sol para a Terra em cerca de oito minutos e meio. A cada hora, fótons suficientes chegam à Terra para gerar energia solar suficiente para cobrir as necessidades globais de energia durante um ano inteiro.

Tags

Compartilhe:

Share on google
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin
Category
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit eiusmod tempor ncididunt ut labore et dolore magna